Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2011, 01h13
O que é o Cāncer de Mama


Todos os nossos órgãos (como o fígado, o cérebro, o estomago) são constituídos por células. Em condições normais, isto é, em pessoas sadias, as células se dividem de forma ordenada e seguem estágios de maturação (diferenciação celular).

O câncer ocorre quando as células de determinado órgão passam a crescer de forma desordenada e incontrolável. Estas células também param de amadurecer (maturar), ou seja, elas estacionam em determinado estágio de maturação (indiferenciação celular). Como conseqüência da divisão e crescimento celular desordenados, há a formação de uma massa de tecido denominada massa tumoral ou simplesmente tumor.

A palavra câncer origina-se do latim e significa caranguejo. Este crustáceo desloca-se com agilidade nos mangues, pois suas varias patas alcançam locais distantes rapidamente. A doença foi assim denominada pela capacidade que as células cancerosas possuem de se disseminar para os mais variados locais do organismo.

Tumores benignos não são considerados câncer. Geralmente podem ser removidos totalmente através de cirurgia e, na maioria dos casos, não tornam a crescer. É importante considerar que as células dos tumores benignos não tem capacidade de disseminação para outras partes do organismo e não apresentam indiferenciação celular. Estes tumores raramente colocam em risco a vida.

Tumores malignos são considerados câncer. Geralmente são mais sérios que os tumores benignos e podem representar risco de vida. Muitas vezes, esses tumores podem ser removidos por cirurgia, mas eles podem voltar a se formar. As células dos tumores malignos podem invadir e danificar tecidos e órgãos vizinhos. Estas células desprendem-se do tumor maligno e atingem outros órgãos através da corrente sangüínea, do sistema linfático ou até mesmo por contigüidade. Esta é a forma como o câncer se espalha, a partir de um tumor originário (primário), para formar novos tumores em outras partes do corpo. A disseminação do câncer é denominada de metástase. As metástases mais comuns atingem os ossos, fígado, pulmões e cérebro.

Existem mais de 100 tipos diferentes de câncer. A maioria é denominada de acordo com o tipo de célula ou órgão no qual tem origem.

Estatísticas

O câncer de mama é provavelmente a patologia que maior temor causa às mulheres, por ser de freqüência elevada e pelos efeitos que causa em nível psicológico, afetando sua sexualidade e a própria imagem pessoal. Essa patologia está se tornando cada vez mais freqüente em todas as partes do mundo, sendo considerada o segundo tipo de neoplasia maligna mais incidente e o primeiro entre os cânceres ginecológicos.

Segundo estudos epidemiológicos a estimativa para o ano de 2005 foi de 211.250 casos novos e 40.410 mortes pela doença nos Estados Unidos. No Reino Unido é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres.Nos países em desenvolvimento são diagnosticados mais de 50% dos casos mundiais de câncer de mama. No Brasil, a estimativa para o ano 2006 foi de 48.930 casos novos, com risco estimado de 71 mulheres para cada 100.000 na região sudeste1. No Brasil, assim como no mundo, o câncer de mama é a primeira causa de morte de mulheres entre 35 e 54 anos. Na população mundial, a sobrevida em cinco anos após o diagnóstico da referida doença é em torno de 61%.

O aumento na incidência do câncer de mama provavelmente está associado à maior expectativa de vida da população, tanto nos países desenvolvidos, quanto naqueles em desenvolvimento5. São fatores de risco: sexo, idade, fatores hormonais, obesidade, consumo de álcool, baixa paridade, primeira gestação tardia, assim como antecedentes pessoais de câncer de mama e familiar.


Fonte: MTmamma
Visite o website: http://mtmamma.com.br/