Sexta-Feira, 07 de Outubro de 2011, 01h58
Detecção Precoce


Quando o câncer de mama e diagnosticado e tratado precocemente, as chances de sobrevivência são melhores. As mulheres podem ter participação ativa na detecção precoce do câncer de mama ao realizarem avaliações regulares com mamografias e exames clínicos da mama (exames da mama realizados por profissionais da saúde). Podem até mesmo realizar o auto-exame da mama. A mamografia, um tipo especial de radiografia, é a melhor ferramenta disponível para detectar precocemente o câncer de mama, antes mesmo do surgimento de sintomas, e é usada como método de screening.

As mamografias freqüentemente são capazes de detectar o câncer de mama antes que esse possa ser sentido ou palpado. A mamografia também pode mostrar pequenos depósitos de cálcio na mama. Embora a maioria dos depósitos de cálcio sejam benignos, grupamentos de minúsculas partículas de cálcio (chamado microcalcificação) podem ser um sinal precoce de câncer.

Embora as mamografias sejam a melhor forma de se detectar o câncer de mama precocemente, elas apresentam algumas Iimitações. Pode haver pequeno número de falso-negativos (deixa de diagnosticar cânceres) ou falso-positivos (detecção de cânceres que não existem). Além disso, a detecção precoce de um tumor não é garantia de que a mulher terá chances de cura. Alguns cânceres, apesar de pequenos, tem crescimento rápido e já podem ter se disseminado para outras partes do corpo antes de sua detecção.

As mamografias de triagem, quando programadas regularmente e em conjunto com os exames clínicos da mama, são a melhor forma de detecção precoce do câncer de mama. Estudos demonstram que a realização de mamografia de triagem diminui o risco de morte pelo câncer de mama. O Instituto Nacional do Câncer (do Brasil e dos Estados Unidos) recomenda que mulheres acima dos quarenta anos realizem mamografias regularmente a cada 1 ou 2 anos.

As mulheres devem conversar com seu médico sobre os fatores de risco para o câncer de mama. Mulheres de qualquer idade, que tenham risco aumentado para esta doença, devem perguntar ao seu médico quando começar e com que regularidade devem realizar mamografias de triagem.

Algumas mulheres realizam auto-exame da mama mensalmente para checar qualquer alteração em suas mamas. Quando se faz o auto-exame, é importante lembrar que as mamas de cada mulher são diferentes e que as alterações podem ocorrer devido à idade, ao ciclo menstrual, gravidez, menopausa, ou com a utilização de pílulas anticoncepcionais ou outros hormônios. Normalmente as mamas são um pouco granulosas e desiguais. É também comum que as mamas das mulheres estejam ingurgitadas e sensíveis um pouco antes ou durante o período menstrual. Deve-se lembrar que um auto-exame mensal não substitui a mamografia de triagem regular ou os exames clínicos da mama realizados por um profissional da saúde em mulheres acima de quarenta anos.


Fonte: MTmamma
Visite o website: http://mtmamma.com.br/