"O câncer me tirou da minha zona de conforto e me fez crescer."

Segunda-Feira, 19 de Outubro de 2015, 11h:31 | Atualizado:

IMG-20151002-WA0002.jpg

Cada um de nós tem uma maneira de lidar com situações problemáticas. Individualmente, podemos enxergar de modo diferente, um mesmo momento ruim em nossas vidas. Mas todos nós, sem exceção, já vivemos um período que muitos chamam de “deserto”, um termo comum que significa uma fase de solidão em um caminho de dor. Todos nos temos nossos desertos a serem atravessados.

O meu deserto hoje chama-se câncer. Descobri o câncer em novembro de 2014, com 34 anos. Assim dizia o resultado da biópsia: adenocarcinoma invasivo de mama. Quando se descobre uma doença como o câncer, se tem medo. Medo de não poder se despedir de tudo e todos, medo de não poder voltar para um local que amamos, medo de não rever pessoas queridas, medo de não poder ir para onde quiser. Temos medo de muita coisa. E me vi como uma criança que tem medo de bicho-papão.

Como pode uma única célula ser capaz de mudar toda a sua vida? Mudou meu corpo, minha aparência, minha força física, minha coordenação motora, minha vaidade, meus desejos, minha rotina, meus planos, me tirou muitas coisas, mas também acrescentou memórias, desejos, cicatrizes, aprendizado, amizade e, com certeza, modificou meu coração, o meu olhar, meu pensamento.

Hoje meu coração é cheio de fé e paz.O câncer me tirou da minha zona de conforto e me fez crescer. Crescer dói, mas é recompensador. Conheci pessoas maravilhosas, nesse processo, estreitei laços de amor com minha família e amigos. Percebi o quanto a vida é frágil e efêmera e que sentimentos como orgulho, mágoa e ressentimentos não valem à pena!

Sou mais que um diagnóstico ruim e, não há tumor maior que a alegria e vontade de viver.Hoje acordomuito grata a Deus por mais uma etapa vencida ! DEUS é maravilhoso! Só tenho que agradecer por estar viva e poder desfrutar dessa nova oportunidade. Infelizmente, o caminho foi doloroso, mas, cresci ganhei e perdi nesta caminhada! Obrigado a todos que rezaram e mandaram vibrações de amor. A vida segue na certeza de que Deus não desampara nenhum de seus filhos !

No começo achei que era azar, pois, entre 8 mulheres em 1 tem câncer de mama. Então, a partir daí, comecei ter um novo olhar sobre coisas e pessoas. Sorte ou azar?

Tive sorte de ser diagnosticada no meio da minha vida e perceber o quanto estava no “automático”, o quanto estava desperdiçando vida e tive a sorte de ter coragem suficiente pra querer mudar. Crescer dói, mas, é recompensador! Tive a sorte de perceber o quanto estava distante de quem eu realmente era de fato, o que é realmente importante para mim, e consertar a rota da minha vida.

Hoje meu coração é cheio de fé e paz é DEUS que controla toda a minha vida! A cada passo que eu dou, não sou eu que escolho o caminho, mas é DEUS quem me pega pela mão e me leva!

E ai, deu pra entender a sorte que eu tive?

ENVIE ESTA MATÉRIA

Comentários

Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTE ESTA MATÉRIA