MTMAMMA 10 ANOS

Secretário de Saúde de MT recebe demandas da MTmamma

Quarta-Feira, 24 de Abril de 2019, 20h:02 | Atualizado:

58442553_1731413700295182_5002885899038490624_n.jpg
58373644_1731414263628459_2425307756480167936_n.jpg

Nesta têrça-feira (23.04), a presidente da MTmamma amigos do peito, Cleuza Dias, entregou ao secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, o documento com as principais demandas para melhooria do tratamento de câncer em Mato Grosso. O documento foi elaborado na VI Marcha Rosa, realzada em março, deste ano, com o objetivo de alertar a população sobre a estrutura do estado para atender pacientes com câncer.
O secretário ouviu, atentamente, o relato de Clueza Dias e Adriana Cateli que já enfrentaram o câncer de mama e da voluntária Celeste Paropato que é reponsável pelas sessões de reiki, uma a terapia alternativa de tratamento oferecida pela Associação de Apoio a Pessoas em Tratamento e Pós-tratamento do Câncer de Mama , em Cuiabá, às mulheres que estão em tratamento. " Há uma série de dificuldades para quem precisa do SUS no tratamento de câncer em Mato Grosso. Desde o diagnóstico com o resultado rápido da biópsia do tumor maligno, às cirugias reparadoras e o cancelamento de beneficios do INSS às pessoas com câncer de mama", ressaltou a presidente da MTmamma. Ela falou também da demora na liberação e consultas, exames e procedimentos.
Gilberto Figueiredo se comprometeu a estudar com a equipe da secretaria de Saúde do Estado o que pode ser feito e verificar a possibilidade de viabilizar algum recurso permanente para a Associação. No final da reunião, ele percorreu a sede, conhecendo todos os setores ( banco de perucas, sala de artesanato, reiki e piscina).

Veja na íntegra o teor do documento entrega à SES/MT

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente entre as mulheres.A doença é a principal causa de morte na população feminina mundial sendo que, no Brasil, estima-se o surgimento de 59.700 novos casos em 2019 (Dados do Instituto Nacional do Câncer, INCA).Em Mato Grosso, estáprevisto 680 novos diagnósticos, sendo 220 em Cuiabá para cada ano do biênio 2018-2019.De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), o câncer de mama ainda representa 27,5% do total de casos de câncer em mulheres e é o mais incidente entre elas – seguido do câncer de colo de útero e cólon e reto.Oshomens também podem ter a doença. Contudo, o índice representa apenas 1% do total.As taxas de mortalidade por esse tipo de câncer continuam elevadas, especialmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Por isso, o autoexame das mamas e a mamografia são essenciais. Isto, considerando que a doença quando descoberta no estágio inicial pode ter até 95% de chance de cura.

AMTmammaamigos do peito, entidade que completou 10 anos em 03 de março de 2019,dá apoio a pacientes em tratamento e pós tratamento de câncer de mama, convivendo diariamente com seus problemas e dificuldades para realizar o tratamento.São inúmeros os desafios que as pacientes enfrentam para fazer o tratamento, especialmente, quando se trata dos serviços de saúde pública.Diante disso, aMTmammavem realizando há 6 anos a Marcha Rosa para chamar a atenção da sociedade e das autoridades para a necessidade de melhorias no atendimento de saúde pública para pacientes oncológicos.No sábado (09.03) ocorreu a VI Marcha Rosa e uma Roda de Conversa com a presença de várias entidades ligadas à defesa dos direitos das mulheres e direitos humanos para discutir o assunto.

As reivindicações da VI Marchar Rosa são as seguintes:

- Agilizar o agendamento de consultas, exames eprocedimentoscirúrgicos para pacientes com câncer,conforme determina a Lei 12.732/12 conhecida como Lei dos 60 dias;

- Fazer cumprir a Lei nº12.802/2013, que garante às mulheresmastectomizadaso direito de ter suas mamas reconstruídas no mesmo ato cirúrgico da retirada por câncer (mastectomia);

- Fazer cumprira Lei nº 13.770, que garante cirurgia plástica reconstrutiva da mama em casos de mutilação decorrente de tratamento de câncer;

-Capacitar osprofissionais naCentral de Regulaçãodo Sistema Único de Saúde, SUS, para oferecerem tratamento prioritário aos pacientes em tratamento de câncer;

- Aumentar o número demédicos e pessoal capacitado nas redes pública e conveniada;

-Promover o acesso ao tratamento,exames especializadose procedimentos cirúrgicosa todas as mulheresem tratamento de câncer, fazendo prevalecer o princípio da universalidade que rege o SUS;

- Garantir rapidez na liberaçãodos resultados de exames e procedimentos de pacientes em tratamento de câncer;

- Promover o acesso das pacientes com câncer aos remédios de alto custo necessários ao tratamento;

- Implementar na rede do SUS as terapias integrativas para o tratamento do câncer, garantindo o acesso a todas os pacientes

- Ampliar o númerode instituiçõespúblicas e conveniadas envolvidas no tratamento no câncer em MT

-Ampliar o número demamógrafosno estado, garantindo a qualidade do funcionamento dos equipamentos;

- Ampliar o número de máquinas de radioterapia no estado, garantindo a qualidade do funcionamento dos equipamentos;

ENVIE ESTA MATÉRIA

Comentários

Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTE ESTA MATÉRIA